WebHost Portugal – Ajude a avaliar uma empresa de alojamento

Antes de iniciar este texto, permitam-me só dizer que este post, não é um post pago. A partir do dia de hoje, vou começar a avaliar websites com conteúdo interessante a todos os webmasters. Desta vez decidi avaliar o WebHost Portugal, que consiste num blog, com um plugin especial, o WP-Review, que ajuda a potenciais clientes de uma empresa de alojamento escolher a próxima empresa de alojamento consoante a sua pontuação.

Aí está o único ponto mal assente que encontrei neste projecto. O facto de poucas, apenas duas até ao momento, empresas estarem listadas. Não sei se é por falta de vontade das actuais empresas verem a sua empresa avaliada ou por qualquer outra razão. De qualquer das maneiras, neste momento, a PTServidor e a Trigonosfera estão a ser avaliadas e se já é cliente destas empresas pode deixar lá o seu testemunho.

Acabo por aqui a avaliação desta nova ferramenta, e espero que, pertençam a uma empresa de alojamento, experimentem colocar lá a vossa empresa… Não custa nada enviar uma para avaliação!

As etapas necessárias para a escolha de alojamento

O meu colega webmaster, Ricardo, ofereceu-se para escrever este guest post no blog sobre as etapas necessárias à escolha de um alojamento pago. Fez este guest post como prova do seu trabalho e da sua qualidade na escrita de artigos, como poderão ver a qualidade do artigo em baixo. Este artigo trata das decisões que se devem tomar previamente à escolha de uma empresa de alojamento pago. São passos obrigatórios a tomar por todos os iniciados na matéria.

Analisar se vale a pena

Antes de tudo, vamos analisar o nosso projecto e ver se ele precisa realmente de alojamento pago ou se podemos ficar por um simples alojamento grátis. Isto porque se vamos fazer um investimento inicial, é dinheiro que irá sair da nossa carteira, e para não ser dinheiro perdido, se o projecto for algo básico e sem grande projecção, não vale a pena o investimento e podemos ficar por um mero alojamento gratuito (e em Portugal já temos algumas ofertas interessantes, nessa área). 

Escolher várias hipóteses/empresas

Esta é uma das coisas mais importantes que vamos fazer no nosso processo de escolha de alojamento(pago), porque daqui vai passar a qualidade do nosso serviço. Devemos construir uma lista com várias hipóteses, para depois analisar as mesmas e termos a nossa escolha final. É muito importante ter em atenção a oferta e a apresentação sobre essa oferta, para que não possamos sair prejudicados da compra de alojamento.

Saber mais sobre as empresas seleccionadas

Depois de já termos a nossa lista na mão devemos recolher a máxima informação que conseguirmos sobre todas as hipóteses pré-seleccionadas. Para isso devemos tentar falar com pessoas experientes na área com o intuito de obter mais informações, se possível de clientes (das provedoras de serviço em questão). De seguida devemos saber mais informações sobre os servidores e a  infra-estrutura de todas as provedoras de serviços da lista, de modo a ver se tem um bom uptime, isto é um tempo razoável com o servidor estável, sem ter de ser reiniciado e umas boas velocidades (recomendo terem ligações de 100Mbps e servidores em Portugal, caso o vosso website tenha um público alvo português).

O espaço e o tráfego

Depois de termos uma noção de todas as hipóteses devemos ver o que nos é oferecido por cada empresa a nível espaço em disco e tráfego mensal, esta questão tem tudo a ver com o que queremos e precisamos para o nosso projecto, mas devemos ter sempre em atenção a questão do overselling (que é um método pouco recorrido por empresas portuguesas). Para a escolha do espaço em disco e tráfego necessário, deve analisar o teor do seu website e fazer uma projecção a médio prazo, de modo a ter uma ideia do que será necessário “alugar”.

A relação da qualidade e preço

Esta é a questão em que devemos ter atenção (não por ser a última mas sim porque o que está em questão é o nosso dinheiro e disponibilidade). Eu recomendo a todos a fazerem pagamentos mensais e a trabalharem com empresas estejam legalizadas em Portugal e que passem facturas, porque assim temos sempre uma garantia e podemos contestar o serviço que nos está a ser prestado se o mesmo não for de qualidade.

Como já havia dito, este artigo foi escrito pelo meu colega webmaster Ricardo. Caso queiram um artigo com a qualidade comprovada, utilizem este e-mail para pedidos de orçamentos. Só tenho de agradecer ao Ricardo a oferta deste artigo!

O que é e como evitar o overselling?

No mercado de hoje, pode-se encontrar de tudo. E quando falo de tudo, refiro-me a alojamento. Mas há que saber distinguir o bom alojamento do alojamento de “brincar”. E o que quero eu dizer com alojamento de “brincar”? Este tipo de empresa alojamento é aquele que tem os servidor localizados nos arredores de Nova Iorque, e que comprou uma conta de revenda a uma empresa duvidosa qualquer. Assim sendo, se algo acontecer às contas de alojamento, não há forma de remediar, porque a empresa que vendeu a revenda deixa de existir e fica toda a gente sem acesso a nada. Claro que estou a falar em situações hipotéticas.

O que é overselling?

No mundo do alojamento, os webmasters referem-se a overselling quando as empresas oferecem algo que não pode ser oferecido ou que não tem capacidade de oferecer. Por exemplo, é impossível uma empresa vender 350gb de espaço em disco e tráfego ilimitado. Engano-me, possível é, mas o espaço real e o tráfego real está muito longe disso, isso porque se chegarmos a metade do espaço em disco, a empresa vai acabar por nos cortar o serviço. E isto porquê? Porque não têm infraestruturas para suportar o nosso website, devido às suas políticas de venderem o que não têm.

Como evitar o overselling?

Quando olha para um plano de alojamento e vê números muito acima da média, não pense que é milagre. Pense antes que alguém está a vender-lhe algo impossível de ser vendido. Um plano normal de alojamento (adequado para iniciantes) tem em média 500mb de espaço e 50gb de tráfego. Isto é o comum nas empresas de alojamento, pelo menos portuguesas. Mas existem empresas (de “brincar”) que dizem oferecer tráfego ilimitado. Tráfego ilimitado não existe. O que a empresa poderá fazer é nao contabilizar o tráfego, suspendo-lhe o serviço quando achar que está a consumir muitos recursos.

O que acontece se consumir demasiados recursos?

Uma empresa de alojamento tem sempre acesso às estatísticas dos seus clientes e podem ver quais as contas que estão a abusar do sistema e poderão sempre cancela-la alegando que o cliente não geriu bem os recursos, fazendo uma utilização excessiva dos mesmos. Geralmente nas condições dessas empresas tem uma clausula semelhante a: “O tráfego e o espaço em disco deverão ser utilizados racionalmente.”. Isto quer dizer que se não forem, a conta é cancelada, por vezes sem aviso prévio.

Sou vítima de overselling. E agora?

Se acha que está a pagar por um serviço fantasma, existe pouco a fazer, mas tente realizar um backup o mais rapidamente possível e passar para uma nova empresa, em condições. Se a sua conta na empresa foi apagada, entre em contacto com o suporte e caso nada se resolva, vá espalhando a palavra, com artigos em blogs, comentários em foruns, etc. Infelizmente existe muitos oversellers “grandes” a nível internacional, e nada pode ser feitos contra eles, pois são imunes a todas essas tentativas de denegrir a sua imagem.

O que acha do overselling? Acha que é uma prática legítima no ponto de vista de consumidor e/ou vendedor?

Este site utiliza cookies para ajudar a disponibilizar os respetivos serviços, para personalizar anúncios e analisar o tráfego. As informações sobre a sua utilização deste site são partilhadas com a Google. Ao utilizar este site, concorda que o mesmo utilize cookies. OBTER MAIS INFORMAÇÕES | ENTENDI